O POETA DA GEOGRAFIA


Sou mulher 

 

 Sou a claridade das manhãs 

Sou o sol

Dou à luz

 

Sou terra irrigada 

Sou semente 

Sou planta que reproduz 

 

Sou caminho 

Sou ninho 

Sou lençol 

 

Sou abraço 

Sou laço 

Sou nó 

 

Sou fonte 

Sou água 

Sou cachoeira 

 

Sou Menina-moça

Sou MULHER

Sou guerreira

 

Autor: Walmir Almeida (Professor e Poeta)



Escrito por POETA às 20h28
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Mais uma palavrinha poética.

 

MOMENTOS.

 

Há momentos para tudo nessa vida.

De intensa solidão reflexiva, em que a gente, às vezes, quer se isolar de tudo e de todos, para assim, tentar mergulhar bem fundo, e quem sabe até, dar a volta ao mundo, a fim de poder se reencontrar.

Momentos de plena euforia, (ai é que reside o perigo), em que o corpo e a alma são tragados por impulsos longos e frenéticos, fato esse, que nos faz cair em desalinho, buscando sempre mais e correndo demasiados riscos.

Todavia, creio que o melhor e sensato momento, é aquele em que a solidão vai embora e na mesma hora a euforia sossega.

Pensando nisso, desejo que nesse ano que se inicia, você encontre o tão desejado equilibro entre corpo e alma e assim fique em paz.

E, que ainda consiga absorver um pouco de luz e serenidade da NATUREZA, porque ela é que nos traz à vida e nos anima a viver.

 

 

Autor: Walmir Almeida  (Professor e Poeta)



Escrito por POETA às 09h48
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Quando a poesia me procura, estou sempre com a língua e a navalha afiadas, porque não nasci para acumular palavras nem tão pouco riquezas.

Prefiro o vento cortante que sopra nas noites de maré cheia, e me deitar nos braços da "mãe natureza".   

Walmir Almeida  



Escrito por POETA às 11h28
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Paranóia Global

Autores: Walmir Almeida/Reny Rodrigues

 

A violência surge novamente.

Novamente surge.

O peso do medo assombra as nações.

A agonia volta a rodear os homens.

As guerras destroem sonhos e ilusões.

 

O vermelho para o povo agora é quase sangue.

O temor se alastra ocupando o universo.

Conduzido por meio de sons, gestos e ondas

E um coro de vozes ávido pelo sucesso.

 

Do outro do lado olhos se arregalam.

Arregalam-se olhos.

E o povo sempre a espera de dias melhores.

Não somos estrelas principais desse filme.

Apenas meros figurantes de papeis piores.

 

Não a guerra!

Não a tanta insensatez

Esse mundo não agüenta outra estupidez.   

Não a guerra!

Dê uma chance ao natural

A vida não tem preço e não tem nada igual



Escrito por POETA às 07h43
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




LAÇOS E TRAÇOS DA MATERNIDADE.

 

       Onde quer que o filho vá, os laços e traços da MÃE o acompanharão. A relação é indissociável e não tem como desvincular.

Pode-se exemplificar também, a ligação bem íntima entre, a uva e o vinho, a agulha e o linho, a lua e o sol, a isca e o anzol. A refeição especial e a sobremesa, a rainha soberana e a nobreza, a noite escura e uma vela acesa. As flores e seus espinhos, a trilha deserta e a "solidão do caminho".

E ainda, o vento forte e a temida tempestade, a triste partida e a dor de uma saudade. A água em queda livre e a cachoeira, o cume e sua cumeeira. O fruto maduro e a semente, o céu iluminado e a estrela cadente. O sorriso farto e a alegria transparente, a língua que completa a boca e se harmoniza com os dentes.

Portanto, se vê que há uma intensa cumplicidade das coisas. Por isso, insisto em afirmar, onde quer que o filho vá, os laços e traços da MÃE o acompanharão.

Parabéns MAMÃES, porque vocês são o melhor exemplo de dedicação e merecem todas as homenagens.      

  

14 de maio de 2017

 

 

Autor: Walmir Almeida. (Professor e poeta)



Escrito por POETA às 20h59
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




ESCRAVO DESSE AMOR

 

Podem pedir.

Podem implorar se quiser, (REFRÃO).

Mas eu não vivo.

Não vivo sem essa mulher.

 

Você pensa que tudo é só fama.

Carros, lindas joias e muita grana.

Você muda de amor a toda hora.

Faz o que quer comigo, depois me ignora.

Você é a minha tentação.

Invade meu espaço

Toma conta do meu coração.

 

 Podem pedir.

Podem implorar se quiser, (REFRÃO).

Mas eu não vivo.

Não vivo sem essa mulher

 

Você se entregou as fantasias.

Se quero prazer,

Você diz não,

Só outro dia.

Não sei, mas você me conquistou.

Não consigo lhe deixar.

Sou escravo desse amor.

 

Podem pedir.

Podem implorar se quiser, (REFRÃO).

Mas eu não vivo.

Não vivo sem essa mulher.

 

Autor: Walmir Almeida



Escrito por POETA às 00h21
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




BREVE REFLEXÃO SOBRE A VIDA.

 

 Quer celebrar a vida de verdade? Quer mergulhar bem fundo? Não precisa ir muito longe, já que, sua celebração está em todas as coisas que vemos e sentimos, basta você entrar em plena sintonia e observar ao redor.

 A vida se revela, no ar que se respira, numa folha seca que cai, num vento forte que vem e que vai, no orvalho das manhãs, na luz intensa do sol, na sombra dos fins das tardes e, até mesmo na escuridão das noites sem estrelas. Ela aparece também, nos olhares tristes e longínquos daqueles que já não têm esperança, mas, felizmente ressurge como salvação, no sorriso puro e verdadeiro de uma criança.

Assim é a vida, que nas palavras do compositor Gonzaguinha “a vida é um sopro do criador". E como sopro, vê-se que é passageira. Por isso, é que se deve aproveitá-la plenamente.

 

 

Autor: Walmir Almeida.



Escrito por POETA às 12h35
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




BREVE REFLEXÃO SOBRE O DIA MUNDIAL DA ÁGUA. 

 

Você já parou para pensar o que iremos fazer se a água doce acabar? Certamente não! Então lhes digo: não faremos nada, pois possivelmente também não estaremos mais aqui. Haja vista que, é pouco provável que consigamos subsistir a esse episódio. Sem água, vamos ser apenas "poeira lançada ao vento". Seremos simplesmente, lembranças.

Pense nisso! Reflita. Cuide das nascentes dos rios. Faça uso consciente da água.

 

Walmir Almeida. (Professor e Poeta



Escrito por POETA às 06h59
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




BREVE REFLEXÃ0 SOBRE O DIA INTERNACIONAL DA MULHER.

 

Coincidência? Não sei. Mas, no dia 08 de março de 2017, durante a madrugada, e sem avisar nada, a Lua apareceu de forma majestosa e esplendidamente crescente.

Parecia até querer se insinuar aos olhos da gente. Creio que foi para iluminar mais ainda, e seguir bem de perto os passos firmes e fortes das mulheres, na sua luta constante pela conquista dos seus verdadeiros direitos, numa sociedade que insiste em se mostrar bastante desigual.

PARABÉNS A TODAS AS MULHERES. Porque, sem vocês, até a primavera seria triste, já que, como dizia nosso saudoso Cartola "as rosas não falam, elas simplesmente exalam o perfume que roubam de ti" MULHER. 

 

Autor: Walmir Almeida (Professor e Poeta)



Escrito por POETA às 06h52
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




FALANDO DE AMOR

Autor: Walmir Almeida

 

Com você eu vou, falar de amor

Com você eu vou, falar de amor (refrão)

Com você eu vou, falar de amor

Com você eu vou, falar de amor

 

Como um brilho de estrela

Ela vem faceira

Trazendo alegria

Falando de amor

Acendendo o calor

No carnaval da Bahia

 

Você tem um olhar envolvente

Atiça na gente desejo e paixão

E faz o corpo tremer

O sangue ferver

E tirar pé do chão

 

E a galera só dia di boa

canta assim.

E a galera rindo toa  (duas vezes)

grita enfim

 

Com você eu vou falar de amor

Com você eu vou falar de amor         

Com você eu vou falar de amor

 

Com você eu vou falar de amor



Escrito por POETA às 11h29
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




O DESFILE DAS ESTRELAS NA NOITE DE NATAL.

 

          Todas as noites de Natal, as estrelas mais incandescentes desfilam magnificamente como top models na passarela do céu. Elas vão sempre à procura de olhares distantes e carentes de emoção, todavia, ávidos e esperançosos por uma luz que lhe invada o coração.  Por isso, fique atento, e lance ao céu seu olhar mais aventureiro e aguçador. Quem sabe é seu dia "glória", e o brilho estrelar inclina-se em sua direção.

Eu já comprei minha luneta para assistir o espetáculo. E você, tá esperando o que?

 

Autor: Walmir Almeida.



Escrito por POETA às 13h13
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




EDUCAÇÃO DE JOVENS E ADULTOS - EJA: uma chance para abrir novos caminhos.

 

Quando o sol se põe e a noite vem, o corpo só implora por um merecido descanso, quer se lançar na cama, mas o dever logo lhe chama e Silvério da Silva vai estudar.

Para ele, a vida sempre foi muito sofrida, pois começou cedo na lida pra poder se sustentar. Hoje já não é mais criança, porém não perdeu a esperança de uma vida digna alcançar.

 

Depois que regressou à escola, ele passou a acreditar que poderá voar bem mais alto, porque viu um novo sonho se acender. Agora seu olhar já enxerga bem mais longe. Sente que não demora e logo vai melhorar de situação, pois na empresa em que trabalha, só subiu de cargo quem tinha um canudo na mão.

 

Ele percebeu também que ter voltado a encontrar às palavras, fez sua autoestima melhorar. Já conversa sobre qualquer assunto, e até aquela velha preguiça que insistia em lhe acompanhar, foi pra bem distante, creio que se perdeu no horizonte e foi se esconder em outro lugar.

Todos os dias ele quer aprender algo diferente, qualquer coisa que ocupe sua mente. Parece que as palavras o enfeitiçou, fez um rebuliço danado, entrou sem pedir licença, fez a diferença, e lhe mostrou outros caminhos para trilhar.

 

Na sala de aula que frequenta, tem alunos de todas as idades. Tem aqueles, que, como ele, já passou dos quarenta. Tem alunos de vinte e também de trinta, mas a maioria está na casa dos cinquenta.

 

É o que chamam de Educação de Jovens e Adultos, a turma dos alunos que a vida talvez não tenha lhes dado, no tempo certo, a régua e o compasso, mas que hoje, passo a passo, o desejo de conquista os anima.

São pessoas de mãos fortes e calejadas, são trabalhadores que não temem uma invernada. Eles chegam com seus rostos sofridos e olhares às vezes distantes, porém só precisam de uma chance, para dar a volta por cima.

 

Autor: Walmir Almeida (Professor e Poeta)



Escrito por POETA às 16h14
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




 

TEMPO DE PRIMAVERA (A)

Quando é tempo de primavera, a natureza se renova bem depressa, ela parece querer se mostrar mais frenética do que já é, e se exibe sem cessar. Tudo isso, para chamar a atenção de nossos olhares, e deixá-los maravilhados.

Ela faz também com que as folhas verdes ganhem um tom especial, e que até o amarelo do girassol se torne tão lindo quanto o pôr do sol e verdadeiramente encantado.

 

 Autor: Walmir Almeida (Professor e Poeta)



Escrito por POETA às 11h38
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




TEMPO DE PRIMAVERA.

Quando é tempo de primavera, o sol logo se assanha e acorda bem mais cedo, creio que ele tem medo de não ser o primeiro a ver o sorriso das flores. Quando é tempo de primavera, até a lua se enche de manha e dengosamente vai embora mais tarde, acho que é para não fazer alarde e permitir aos casais que vivam mais longamente seus doces amores.

 

 Autor: Walmir Almeida. (Professor e Poeta)



Escrito por POETA às 23h09
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]




Mar revolto


 Ainda que o mar esteja revolto

saiba navegar.

Aproveite os ventos suaves das pequenas marolas.

Estampe o brilho mais aguçado do seu olhar

e, assim atravessará com êxito a revolta das águas do mar.

 

Saiba que seu barco vai balançar muito.

Pois, até encontrar os ventos suaves,

terá que enfrentar grandes ondas e

talvez maremotos.

Irá sacudir.

Flutuar.

Terá que se superar a cada movimento  brusco das ondas.

Talvez chegue a cair,

mas, irá se  levantar.

Sentirá medo.

Vai sofrer mais um pouco.

Entretanto, se a luta for contínua e alimentada com bastante fé, conseguirá navegar.

 

Depois da longa travessia encontrará flores de todas as cores.

Campos limpos e árvores frondosas.

Uma natureza cheia de vida.

Vida essa, que também trará consigo.

Porque, depois de atravessar o mar revolto,

tenha certeza que estará muito mais forte e pujante.

Capaz de sobreviver a qualquer turbulência que a vida lhe propor.

Até mesmo, outras enormes ondas das águas do mar.

 

Autor: Walmir Almeida (Professor e Poeta) E-mail walmeidageo@gmail.com.br.

 

 



Escrito por POETA às 14h40
[   ] [ envie esta mensagem ] [ ]


[ página principal ] [ ver mensagens anteriores ]


 



Meu perfil
BRASIL, Nordeste, CACHOEIRA, Homem, de 36 a 45 anos, Portuguese, Spanish, Arte e cultura, Livros, POESIA
Histórico
Outros sites
  UOL - O melhor conteúdo
  BOL - E-mail grátis
  NOTICIA DA CIDADE DE CACHOEIRA
  Fome no mundo
  globalização e imigração
  desenvolvimento desigual
  Festivais Brasil
  Fim da união sovietica
  biocombustiveis
  Geografia A
  CHINA
  Brasil negro
Votação
  Dê uma nota para meu blog